Pegando carona na Irlanda: De Glendalough até Waterford – Parte 2/3

Do you wanna read it in English? Click here.

Ainda não leu a primeira parte? Clique aqui e acompanhe a história desde o começo.

Kilcullen

Depois que o Daniel me deixou em Kilcullen e me deu seu mapa, Glendalough já tinha ficado pra trás e eu precisava seguir em frente. Eu podia pegar um ônibus direto pra Waterford em um posto de gasolina próximo do lugar que eu iria pegar carona, mas essa era apenas a última opção, caso ninguém me pegasse.
Fui um pouco mais pra frente do posto de gasolina e coloquei uma placa para Carlow. Durante os 30 minutos que passei lá, com ninguém parando, mas com todo mundo me dando sinais que estavam indo pra direita ou esquerda, eu entendi que estava pegando apenas trafego local. Não tinha outra opção a não ser seguir em frente aonde eu chegaria a uma intersecção com uma rodovia que iria direto pra Carlow (sim, o mapa já estava me ajudando). Outros 30 minutos esperando na saída e ninguém parou. Eu sabia que era proibido pegar carona em rodovias, mas estava frio e eu queria seguir em frente.

Carlow

Não demorou muito até que Andrea parou e me disse que estava indo pra Carlow. Ótimo! Primeira e única mulher que me deu carona (eu já tinha pegado carona com mais de 30 pessoas até então). Foi um pouco difícil de conversar com ela, eu não conseguia entender muito o seu sotaque. Contei que estava morando em Dublin por quase um ano e que no momento estava viajando pela Irlanda e depois viajaria pela Europa. Ela ficou impressionada e me disse que gostaria muito de fazer o mesmo, mas que ela tinha muito medo de avião, por isso nunca tinha saído da ilha. Bom, não é só de avião que se sai da Irlanda, mas ela não pareceu muito animada com a ideia de pegar um barco. Disse-me também que gostaria muito de conhecer Barcelona, e eu espero que ela possa deixar os medos para trás e um dia chegar lá.

Ela me deixou perto de um posto de gasolina, o que é muito apreciado por caroneiros. Coloquei minha placa para Kilkenny e esperei por volta de 20 minutos até que um cara parou e disse que eu estava no lugar errado se eu queria ir para Kilkenny, e que poderia me deixar em um lugar melhor. Contei que meu plano era chegar a Waterford e ele disse que não seria problema pegar uma carona para lá onde ele me deixaria. E que caso ninguém me pegasse, tinha um ponto de ônibus do lado e eu poderia pegar um ônibus direto pra Waterford. Bom, de novo não era a primeira opção, mas poderia ser útil.

Carlow parecia um lugar difícil para pegar carona depois de mais de uma hora esperando com uma placa pra Waterford. Decidi que talvez fosse hora de tentar uma carona mais curta, para Kilkenny e de lá, eu poderia tentar Waterford de novo. E foi a decisão certa, o problema não era Carlow, mas sim a minha placa pedindo uma carona longa. Menos de 15 minutos depois de eu colocar de volta a placa pra Kilkenny, um carro parou. Eu não conseguia entender uma palavra do que ele estava tentando me falar. Depois de um tempo eu finalmente entendi que ele não iria para Kilkenny, mas que poderia me deixar em algum lugar próximo. Beleza, vamos nessa, qualquer coisa é melhor do que ficar esperando. Já dentro do carro eu contei que estava na verdade tentando chegar a Waterford e aquilo deixou ele contente. Ele disse que estava indo para Graiguenamanagh (ele me disse isso antes de eu entrar no carro, mas como eu poderia entender essa palavra?) e que de lá seria muito fácil para eu pegar uma carona pra New Ross, e então eu estaria muito perto de Waterford. Moleza, segundo ele.

Trocamos de carro num estacionamento vazio, pois aquele carro velho que a gente vinha dirigindo seria inspecionado. Foi estranho vê-lo deixar o carro ali, com as chaves no banco do motorista, pois alguém viria pegar o carro pra levar na inspeção. Ele então decidiu evitar as grandes rodovias e dirigiu por essas lindas pequenas estradas e eu fiquei impressionado com a beleza do interior da Irlanda. O clima estava bom (mesmo?) e um pouco ensolarado (o suficiente pra abrir um pequeno sorriso), o que fez a viagem ainda melhor. Às vezes ele dirigia na direção contrária, o que me fez um pouco desconfortável, mas nada muito assustador.

Finalmente chegamos a Graiguenamanagh e agora eu estava pertinho de Waterford. Próxima, New Ross.
Eu aprendi algumas coisas importantes nessas caronas e estava ansioso pra finalmente chegar a Waterfard. E vou contar como foi no próximo post. Até mais.

REDES SOCIAIS

fb-icon twitter-icon instagram-icon pinterest-icon google-plus-icon
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s